O SANTO DESILUDIDO


Livro: Jesus no Lar
Neio Lúcio & Francisco Cândido Xavier

Inclinara-se a palestra, no lar humilde de Cafarnaum, para os assuntos alusivos à devoção, quando o Mestre narrou com significativo tom de voz:

- Um venerado devoto retirou-se, em definitivo, para uma gruta isolada, em plena floresta, a pretexto de servir a Deus. Ali vivia, entre orações e pensamentos que julgava irrepreensíveis, e o povo, crendo tratar-se de um santo messias, passou a reverenciá-lo com intraduzível respeito. Se alguém pretendia efetuar qualquer negócio do mundo, dava-se pressa em buscar-lhe o parecer. Fascinado pela alheia consideração, o crente, estagnado na adoração sem trabalho, supunha dever situar toda gente em seu modo de ser, com a respeitável desculpa de conquistar o paraíso.

Se um homem ativo e de boa-fé lhe trazia à apreciação algum plano de serviço comercial, ponderava, escandalizado:

- É um erro. Apague a sede de lucro que lhe ferve nas veias. Isto é ambição criminosa. Venha orar e esquecer a cobiça.

Se esse ou aquele jovem lhe rogava opinião sobre o casamento, clamava, aflito:

- É disparate. A carne está submetendo o seu espírito. Isto é luxúria. Venha orar e consumir o pecado.

Quando um ou outro companheiro lhe implorava conselho acerca de algum elevado cargo, na administração pública, exclamava, compungido:

- É um desastre. Afaste-se da paixão pelo poder. Isto é vaidade e orgulho. Venha orar e vencer os maus pensamentos.

Surgindo pessoa de bons propósitos, reclamando-lhe a opinião quanto a alguma festa de fraternidade em projeto, objetava, irritadiço:

- É uma calamidade. O júbilo do povo é desregramento. Fuja à desordem. Venha orar, subtraindo-se à tentação.

E assim, cada consulente, em vista da imensa autoridade que o santo desfrutava, se entristecia de maneira irremediável e passava a partilhar-lhe os ócios na soledade, em absoluta paralisia da alma.

O tempo, todavia, que tudo transforma, trouxe ao preguiçoso adorador a morte do corpo físico.

Todos os seguidores dele o julgaram arrebatado ao Céu e ele mesmo acreditou que, do sepulcro, seguiria direto ao paraíso. Com inexcedível assombro, porém, foi conduzido por forças das trevas a terrível purgatório de assassinos. Em pranto desesperado indagou, à vista de semelhante e inesperada aflição, dos motivos que lhe haviam sitiado o espírito em tão pavoroso e infernal torvelinho, sendo esclarecido que, se não fora homicida vulgar na Terra, era ali identificado como matador da coragem e da esperança em centenas de irmãos em humanidade.

Silenciou Jesus, mas João, muito admirado, considerou:

- Mestre, jamais poderia supor que a devoção excessiva conduzisse alguém a infortúnio tão grande!

O Cristo, porém, respondeu, imperturbável:

- Plantemos a crença e a confiança entre os homens, entendendo, entretanto, que cada criatura tem o caminho que lhe é próprio. A fé sem obras é uma lâmpada apagada. Nunca nos esqueçamos de que o ato de desanimar os outros, nas santas aventuras do bem, é um dos maiores pecados diante do Poderoso e Compassivo Senhor.



13 comentários:

vidarealdasam disse... [Responder Comentário]

Olá querido Príncipe !!

Que maravilhoso texto, nos leva a reflexão de que o movimento e circunstâncias da vida é que nos moldam, portanto são necessárias !
Um grande abraço !

OutrosEncantos disse... [Responder Comentário]

Excelente mensagem, Principe!
Muito reflectivo.
A oração, é no terreno, no trabalho, nos aflitos, nos hospitais, junto de quem precisa de nós.
Sem produção, não há oração que nos valha...
Beijos, amigo.

Artigos & Crônicas disse... [Responder Comentário]

Olá Príncipe,
Parabéns pelo excelente texto e de altíssima qualidade que você compartilhou com seus amigos.
Sabemos que apesar de algumas pessoas reclamarem do trabalho que exercem, sabemos que o trabalho engrandece o homem.
A melhor atitude que podemos ter em relação aos nossos semelhantes é estimular a fé,o amor, a confiança em Deus e a auto-estima.
Esses nobres sementes voltarão para nós de forma multiplicada, gerando felicidade e alegria.
Obrigada.
Abraços.
Sonia Costa

Mari Martins disse... [Responder Comentário]

Belo post!
Tenho visto tantas coisas acontecerem atualmente que às vezes fico descrente no ser humano, precisamos pensar mais nos atos e nas palavras que soltamos ao vento.
Beijos,
Mari

-*Vera Luz*- disse... [Responder Comentário]

Olá Príncipe!!

Que maravilhoso post amigo!! Que coisa quando não entendemos que cada um tem sua ocupação e suas necessidades para avançar em seu crescimento pessoal e assim descobrir por si mesmo o que é bom e onde mora suas capacidades, desenvolvendo-se aqui na terra. Obrigada por compartilhar!

Um abraço,
"Todo o Conhecimento é Luz que Inspira a Alma" -*Vera Luz*-

Sissym disse... [Responder Comentário]

Estava justamente hoje falando com uma amiga o quanto é bom a gente ter ocupação, o que fazer, porque usamos a capacidade mental para o bem e não para o mal.

Bjs

Dú Pirollo disse... [Responder Comentário]

Meu caro amigo Príncipe, boa noite!!!
Excelente texto para reflexão, adorei!!!
A fé sem obra é morta, a luz que apaga, também.
Cada um tem o seu caminho a seguir, nunca devemos desanimar o prosseguir no caminha do bem de um irmão.
Parabéns pelo excelente texto, adorei meu amigo!!!
Grande abraço e muita paz!!!

Mari Costa disse... [Responder Comentário]

Oii Principe

Esse texto é muito bom mesmo, uma aula de ensinamento e reflexao para aquelas que nao matam o corpo fisico dos outros e sim suas esperanças, seus sonhos.
Acho que temos que ter autoconfiança e acreditarmos em nos mesmo.

Bjs no coração

Shuzy disse... [Responder Comentário]

Verdade! Penso que devamos sempre incentivar os outros a viver!

Jorge Purgly disse... [Responder Comentário]

Muito bom o artigo, Principe.
A mensagem de Neio Lúcio é inspiradora.
Um abraço, Jorge Purgly.

CLAUDIA disse... [Responder Comentário]

Olá querido!
Senti saudades de você!
Muito boa mensagem amigo,mensagem forte.
A palavra edifica ou destrói,isso é real.
Vigiar mais essa é a questão,se hoje a chama estiver apagada que possamos ter irmãos que nos ofereça ajuda para seguir ou que possamos ser essa ajuda em algum momento.
Muito boa reflexão,parabéns!
Bjos em seu coração com cheirinho de Jasmin.

Lilian disse... [Responder Comentário]

Olá querido amigo Príncipe, meu Rei,

Mensagem bela e reflexiva!
As lições do Mestre Jesus ensinam os cristãos a serem devotos ao Pai Celestial e unidos no testemunho do Evangelho e que as palavras alcancem o coração das pessoas, que a vida dessas pessoas sirva de exemplo e não como fez o venerado devoto do texto, que desvirtuou tais ensinamentos privilegiando-se da admiração dos que lhe procuravam. Não soube aceitar o desafio de aprender os ensinamentos, participar desse privilégio que é anunciar as boas novas de Deus e dar testemunho através de sua própria vida.
Não podemos incorrer no mesmo erro, mas sim, anunciar os grandes feitos de Jesus, para que todos experimentem a transformação de vida que Deus realiza em nós.
Carinhoso e fraternal abraço, com muitos beijos da Vovó Lili

Edison Gil disse... [Responder Comentário]

Saudações amigo Príncipe,

Muito bacana o texto! O novo visual ficou sensacional!

Um grande abraço!

Postar um comentário

Leia as regras:

Todos os comentários são lidos e moderados previamente.
São publicados aqueles que respeitam as regras abaixo:

* Seu comentário precisa ter relação com o assunto do post;
* Palavrões e Xingamentos são PROIBÍDOS;
* Em hipótese alguma faça propaganda de outros blogs ou sites;
* Não inclua links desnecessários no conteúdo do seu comentário;
* Se quiser deixar sua URL, deixa no campo "Site/Blog", e nao no corpo da mensagem;
OBS: Comentários dos leitores não refletem as opiniões do blog.

 
Site Meter